Publicação

Anuário da Fundação MS traz informações que facilitam tomada de decisão do produtor de soja em MS

04/12/2018 09h23

 

Semeada em cerca de 2,7 milhões de hectares no Estado, a soja é considerada a principal cultura para a maioria dos sistemas de produção, incluindo os integrados. Com isso, novas variedades de soja e produtos, como sementes, fertilizantes e estimulantes, que visam incrementar a produção, são lançados a cada safra. Pensando em facilitar a tomada de decisão do sojicultor sul-mato-grossense, a Fundação MS já disponibilizou para download a publicação Tecnologia e Produção - Safra 2017/2018, com informações técnicas e resultados de pesquisas obtidos ao longo deste período.

De acordo com levantamento da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a próxima colheita pode chegar a 119,4 milhões de toneladas de grãos no Brasil. Em Mato Grosso do Sul, a previsão é de que esse número supere 10 milhões de toneladas. Dentro dessa margem, o anuário publicado pela Fundação MS traz os resultados de estudos realizados em 14 municípios onde atua no Estado. No total, foram 27.460 parcelas de pesquisas efetivadas.

O manejo e fertilidade do solo para a cultura da soja estão entre os temas elencados na publicação. Segundo os estudos, os gastos com fertilizantes compõem a maior parcela dos custos de produção da soja, representando 25% do custo total. Por isso, a correta utilização pode determinar se o produtor terá lucro ou prejuízo. Os resultados mostram um panorama sobre como o solo se comportou com a utilização de determinados produtos e qual a melhor maneira de aplicar isso na lavoura.

A época de semeadura também é destaque, traz informações sobre o comportamento de diversas variedades nos ensaios realizados pela Fundação MS. Fatores como condições climáticas, temperatura e umidade podem influenciar o ciclo da cultura, sendo assim, o produtor deve escolher a variedade que melhor se adapta em sua região. As pesquisas trazem uma avaliação completa da produtividade dos grãos e o desempenho agronômico das cultivares de soja em diferentes épocas de semeadura e ambientes de cultivo.

O anuário traz, ainda, resultados sobre o manejo e controle de plantas daninhas na cultura da soja, como a buva e o capim-amargoso. Na última safra, novos casos de resistência foram relatados no Estado, tornando difícil seu manejo. Os resultados das pesquisas mostram a eficiência de determinados produtos e dicas para um melhor controle. Nesse aspecto, há também os resultados sobre controle de pragas, bem como o manejo de doenças e nematoides.

Para o presidente da Fundação MS, Luciano Mendes, um dos maiores desafios no campo é encontrar informações confiáveis, aplicáveis e idôneas que possam nortear a tomada de decisão do produtor rural. "Por isso, trazemos nesta publicação dados que servem como auxílio para as decisões do dia-a-dia, desde a compra de variedades, até a aquisição de defensivos agrícolas e outros produtos utilizados na lavoura", destaca.

A publicação impressa está disponível, de forma gratuita, na sede da Fundação MS, que fica localizada na Estrada da Usina Velha, Km 02, Zona Rural – Maracaju MS. Sua versão online, está disponível no site da instituição: http://www.fundacaoms.org.br/publicacoes/tecnologia-e-producao-safra/tecnologia-producao-soja-2017-2018.

Os resultados desta e de 10 safras anteriores podem ser acessadas no Portal do Associado, www.associadofms.com.br, produzido pela equipe técnica da instituição para auxiliar produtores rurais, empresas agrícolas, consultores e estudantes. Mais informações sobre como obter os dados do Portal também podem ser obtidas no telefone (67) 3454-2631.