Jovens debatem agronegócio durante Showtec 2017

Encontro reuniu lideranças e profissionais para discutir o papel e a contribuição da juventude no setor

O primeiro dia de realização do Showtec 2017, em Maracaju-MS, foi marcado pela presença de jovens atuantes no agronegócio no Estado. A participação de empreendedores, profissionais e acadêmicos aconteceu durante o I Encontro de Jovens da Agropecuária, promovido pelo MNP Jovem (Movimento Nacional dos Produtores), Sistema Famasul e Fundação MS. O evento teve como objetivo sensibilizar a importância do envolvimento dos jovens no desenvolvimento do setor agropecuário sul-mato-grossense.

Além do protagonismo juvenil e o papel dos jovens nos negócios tradicionais do segmento, a programação do encontro contou ainda com painéis e debates sobre o atual mercado de trabalho e o perfil dos novos profissionais. O palestrante José Maria Pugas Filho, presidente da Agripa, empresa focada em inovação para o agronegócio abordou sobre a necessidade de transformação da mentalidade da juventude diante das mudanças do setor. "O agronegócio brasileiro é totalmente reconhecido por sua qualidade, modernidade, pela tecnologia e inovação. Estamos lhe dando com jovens que vão passar por uma transformação ainda maior do que os pais e avós deles passaram. Temos que prepará-los para continuar com esse protagonismo brasileiro no setor do agronegócio", afirma.

Segundo Pugas, essa preparação vai além da formação acadêmica e profissional. "As profissões do agronegócio de hoje não serão as mesmas daqui 10 anos. É preciso focar muito mais na forma de pensar, de se relacionar com o mercado e com a tecnologia, do que apenas com o que aprendem na universidade", diz.

Para Artur Falcette, sócio-consultor da Agripa e gestor do grupo Sapé Agro, o agronegócio atualmente está muito mais atrativo ao jovem do que há alguns anos, em função de tantas tecnologias e inovações que o setor emprega. "E o papel desse jovem hoje consiste em continuar estimulando novas técnicas, não apenas de produção, mas de gestão, que atualmente é um dos maiores gargalos no nosso País. Eles têm cada vez mais oportunidades de conhecimento e experiência e isso contribui para o crescimento do setor", afirmou durante sua palestra no encontro.

Roberta Maia, à frente do Famasul Jovem, apontou que a realização do Encontro em uma feira tradicional mostra a crescimento e a força que os movimentos de jovens no agronegócio estão tomando. "Acredito que o papel da juventude hoje na agropecuária é a renovação, seja na quebra paradigmas entre gerações, nos processos produtivos, na forma de comunicação do setor com a sociedade e com seus próprios agentes, na maior interação do agro com as tecnologias e em como o setor se relaciona com os mercados que estão em constante mudança", avalia.

A coordenadora do MNP Jovem, Amanda Rocha, ressaltou a relevância do fomento a encontros e trabalhos que envolvam os jovens no segmento. "Muito se fala que nós, jovens, somos o futuro, mas não somos. Somos o presente que irá mudar o futuro. Encontros assim servem para inspirar os participantes, com vontade de ser mais e fazer mais pelo Estado, pela agropecuária e também pelo Brasil. Nosso País precisa de pessoas que sejam proativas e engajadas, precisamos de mais protagonistas da própria história", reitera.

Sobre o Showtec

Destinado aos produtores e empreendedores rurais, técnicos agrícolas, acadêmicos, entre outros, o Showtec é uma feira anual onde são apresentados produtos e serviços ligados ao setor agropecuário, lançamentos, inovações tecnológicas, sistemas de produção, palestras técnicas e resultados de pesquisas que contribuem para a sustentabilidade do agronegócio brasileiro.

O evento é realizado pela Fundação MS e promovido pelo Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Sistema OCB/MS (Organização das Cooperativas Brasileiras), Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul) e Senar/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural). O Showtec conta com o apoio do Sindicato Rural de Maracaju, Prefeitura Municipal de Maracaju, Biosul (Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul), Embrapa Gado de Corte, Embrapa Agropecuária Oeste, Embrapa Solos, Embrapa Pantanal, Monsanto, Agrisus, Agron, Banco do Brasil, Caixa, Sicredi, Fundect (Fundação de Apoio do Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul) e Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.