Compactação de solo ainda é desafio para produtores

A compactação de solos tem limitado a produção de grãos, já que dificulta o desenvolvimento do sistema radicular das plantas. As ferramentas de análise de compactação de solo foram apresentadas nesta sexta-feira (23) durante giro tecnológico, na 19ª. edição do Showtec, em Maracaju. O engenheiro agrônomo Ricardo Ralish comandou o giro alertando os produtores sobre a queda de fertilidade do solo com a compactação.

“A fertilidade do solo é medida pela sua capacidade em fornecer nutrientes às plantas e na capacidade de absorção de água. As causas da compactação são em função do intenso tráfego de máquinas e equipamentos em condições de solo úmido e o pisoteio animal”, explicou Ralish. O engenheiro agrônomo demonstrou as ferramentas para analise que vão desde pressionar o canivete sobre o solo ao uso do penetrômetro, equipamento automatizado para qualificar e quantificar os efeitos da compactação do solo.

Uma das alternativas para o problema é o sistema de Plantio Direto, com rotação de culturas, proporcionando cobertura vegetal. Ralish relata que países como Senegal, na África, e França, na Europa, buscam o conhecimento no Brasil de como aliar produtividade com sustentabilidade, através do Plantio Direto. “São países que conseguem alta produtividade mas apresentam problemas de solo”, diz o engenheiro.

Sobre o Showtec

Destinado aos produtores e empreendedores rurais, técnicos agrícolas, acadêmicos, entre outros, o Showtec é uma feira anual onde são apresentados produtos e serviços ligados ao setor agropecuário, lançamentos, inovações tecnológicas, sistemas de produção, palestras técnicas e resultados de pesquisas que contribuem para a sustentabilidade do agronegócio brasileiro.

O evento é realizado pela Fundação MS, tem como promotores o Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Sistema OCB/MS e Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), e patrocinadores Bayer CorpScience, Dow AgroSciences, Caixa e Prefeitura de Maracaju, além de contar com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio a Pequenas e Micro Empresas) e o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) como patrocinadores institucionais.